Esgotado

Nino Negri Rosso di Valtelina 2011 | Lombardia

R$96,00
Compartilhar
  • Descrição

    750ml
    Região: Lombardia/Valtelina - DOC Rosso di Valtellina
    Uvas: 90% Chiavennasca (Nebbiolo), 10% Rossola, Pignola e Brugnola (Pinot Nero).

    Cor vermelho rubi, com uma fragrância de frutas do bosque, especiarias e notas delicadas de rosas secas e violetas. Seco, frutado e sabor agradavelmente tânico, com um elegante sabor de alcaçuz. 

    Harmonização: filet mignon alto, massas com molhos de carne de cordeiro.

    Teor alcoólico: 12,5°
  • Região

    Localizada no norte central da Itália, a região da Lombardia produz vinhos espumantes, brancos, rosés, tintos e aclamados Nebbiolos (aqui chamados Chiavennasca) na sub região de Valtellina. A região possui 5 DOCGs, 21 DOCs e 15 IGPs. A área de produção da DOC  (denominazione di origine controllata) Rosso di Valtellina abrange a área das encostas do Rio Adda nas comunas de Ardenno, Tirano, Piatena, Ponte in Valtellina, Villa di Tirano e Abosaggia. O nível dos terrenos está entre 600 e 700 metros de altitude e a região possui 57 hectares de vinhas.

    As leis que controlam a produção de vinho seguem a Disciplinare que exige que a DOC produza os vinhos:
    - de no mínimo 90% da uva Chiavennasca (nome local da Nebbiolo).
    - máximo de 10 toneladas de uva por hectare.
    - mínimo de afinamento de 6 meses, com ou sem madeira, valendo a partir de 1° de dezembro do ano da colheita.

    Os vinhos dessa DOC apresentam características organolépticas próprias como cor rubi ou rubi atijolado, sabor seco com ligeira presença de taninos e eventual presença de madeira. São vinhos de excelente custo/benefício para a uva Nebbiolo e uma boa introdução à casta.
          
  • Produtor

    Nino Negri (Gruppo Vini) 
    Região: Itália – Lombardia/Valtelina 

    A Nino Negri é uma vinícola antiga, fundada em 1897 e que hoje faz parte do Gruppo Italiano Vini e hoje representa a realidade vitivinícola de Valtellina, que combina a melhor tradição e tecnologia. Para alcançar grandes resultados, é necessário trabalhar sempre com o maior compromisso e investir continuamente na adega e nas vinhas.  Hoje a vinícola tem 1500 novos barris de carvalho francês e americano e completou a substituição dos grandes barris antigos por mais de 100 barris de tamanhos diferentes, mas menores para permitir maior seleção das massas. 

    O mesmo vale para os novos tanques de aço e para os mais modernos produtores de vinho que nos permitem implementar novos sistemas de vinificação. Onze dos 31 hectares de propriedades foram replantados com novas seleções de nebbiolo. Para o Gambero Rosso ela “se firma como uma Estrela de primeira grandeza".  Seus vinhos são indicados pela Carta de Vinhos da Itália que apresenta uma seleção dos melhores 100 vinhos italianos.  Nino Negri é considerado o “Gaja da Lombardia”. Casimiro Maule foi considerado o “Enólogo do Ano” em 2007.