Torrepingón Roble 2016  Ribera del Duero
  • Torrepingón Roble 2016  Ribera del Duero

Torrepingón Roble 2016 | Ribera del Duero


Código 3787

R$ 129,00

Compartilhe

  • Descrição
  • Região
  • Produtor

750ml
Região: Ribera del Duero - DO Ribera del Duero - Joven Roble
Uvas: 90% tinta del país (tempranillo), 10% cabernet sauvignon 

Uma referência em sua categoria. Destaca-se por sua personalidade e equilíbrio. Vinho muito frutado e de corpo médio. Aromas de frutas vermelhas e leve toque de madeira. Na boca a fruta e sua frescura destacam-se novamente. De cor cereja, aromas muito intensos de especiarias (canela, hortelã, menta) com notas de baunilha, misturadas com tons de frutos maduros, limpos e complexos. A entrada é forte, onde você pode ver os taninos que marcam a boca. Largo, equilibrado, no retronasal reaparecem as notas de especiarias e frutas vermelhas. Muita persistência. 

Harmonização: Altamente recomendado para guisados de carne e caça e salsichas 

Teor alcoólico: 14°

A Espanha tem uma longa relação com o vinho e há indícios de sua produção de até 4 mil anos a.C. A cultura do vinho sobreviveu à passagem dos bárbaros e árabes pela região, graças à uma pequena produção feita para os cristãos. Desde 1990 a Espanha tem passado por mudanças como modernização e regulamentação do setor. Atualmente a Espanha possui a maior área de vinhedos do mundo e é o terceiro maior produtor de vinhos. Na Espanha a legislação é clara e podem haver vinhos DOP (Denominación de Origen Protegida) que se subdividem em DO (Denominación de Origen) e DOCa (Denominación de Origen Protegida Calificada), VP (Vinos de Pago) e VCIG (Vinos de Calidad con Indicación Geográfica) e a classificação IGP (Indicación Geografica Protegida), conhecidos por Vinos dela Tierra. Os demais vinhos podem ser rotulados apenas como Vino. Além das indicações geográficas há a classificação por tempo de envelhecimento:

-Jóven: Vinhos engarrafados e colocados no mercado um ano após a sua safra, podendo ou não ter passado por madeira. 

-Crianza: Para tintos, o vinho deve ter envelhecido por, pelo menos, 24 meses, sendo que deve passar 6 em carvalho (ou 12 para DOCa Rioja e DO Ribera del Duero). Para brancos e rosados, o período mínimo de envelhecimento é de 18 meses e não há disposições quanto ao uso de madeira. 

-Reserva: Normalmente os Reserva são vinhos selecionados dentre os melhores lotes das melhores safras. No caso dos tintos, o período mínimo de envelhecimento é de 36 meses, sendo 12 em barris e o restante em garrafa. Para brancos e rosados, o vinho deve envelhecer por 18 meses, sendo seis deles em madeira e os demais em garrafa (24 meses no total para DOCa Rioja e DO Ribera del Duero). 

-Gran Reserva: Vinhos produzidos apenas em safras excepcionais. Os tintos Gran Reserva envelhecem por, no mínimo, 60 meses sendo 18 em madeira (24 meses para DOCa Rioja e DO Ribera del Duero) e o restante em garrafa. Para brancos e rosados, os períodos são de 48 meses de envelhecimento, sendo seis deles em carvalho.

A DO (Denominación de Origen) Ribera del Duero é uma das principais regiões produtoras espanholas. Aqui a principal uva é a Tempranillo mas são também permitidas castas estrangeiras como Cabernet Sauvignon, Malbec e Merlot. Desde os anos 80 e em grande parte graças à estrela local, Vega Sicilia, houve um salto qulitativo na região, que hoje produz vinhos consagrados e de qualidade.

Toro

Bodegas Carramimbre

Região: Espanha – Ribera del Duero 

A Bodegas Carramimbre está localizada na propriedade El Pingón, a apenas 3 km do município de Peñafiel, na província de Valladolid. Fundada em 1997 por um grupo de famílias com uma longa história nas vinhas da área de Ribera del Duero, a nossa propriedade abrange mais de 50 hectares das nossas próprias vinhas e tem uma capacidade de 900.000 kg.

Dentro da adega, os vinhos Carramimbre, Altamimbre e Torrepingón envelhecem em barricas feitas de carvalho francês e americano para forjar um sabor intenso e pronunciado.

O fruto de tal trabalho feito com amor pode ser encontrado nos inúmeros elogios dos vinhos, como excelentes classificações dos Guias de Peñin e Parker e muitas menções, bem como sua lista de prêmios nacionais e internacionais.

Carramimbre, Torrepingón e Altamimbre conquistaram os corações dos consumidores não apenas dentro da Espanha, mas também nos mercados da Europa, América do Norte, América Latina e Ásia.

// Comentários

Comentários