Torrepingón Crianza 2015  Ribera del Duero
  • Torrepingón Crianza 2015  Ribera del Duero

Torrepingón Crianza 2015 | Ribera del Duero


Código 3788

R$ 210,00

Compartilhe

  • Descrição
  • Região
  • Produtor

750ml
Região: Ribera del Duero - DO Ribera del Duero - Crianza
Uvas: 90% tinta del país (tempranillo), 10% cabernet sauvignon

Um bom exemplo do vinho da Ribera del Duero: desde o início é poderoso e depois mostra a sua elegância e equilíbrio. Com passagem de 12 meses em barrica, no nariz há toques picantes de carvalho americano (especialmente baunilha) e madeira tostada fina. Na boca é muito equilibrado e saboroso. Para provar agora ou nos próximos cinco anos. Vermelho cereja com tons de cereja, em uma camada fina predominam as violetas. Aromas muito intensos de especiarias (canela, hortelã, hortelã) com notas de baunilha, misturadas com tons de fruta madura, limpa e complexa. A entrada é forte, onde os taninos são notados para depois deixar uma boa marca na boca. Largo, equilibrado, no retronasal reaparecem as notas de especiarias e frutas vermelhas. Muita persistência. 

Harmonização: Altamente recomendado para guisados de carne e caça e embutidos.

Teor alcoólico: 14,5°

 

A Espanha tem uma longa relação com o vinho e há indícios de sua produção de até 4 mil anos a.C. A cultura do vinho sobreviveu à passagem dos bárbaros e árabes pela região, graças à uma pequena produção feita para os cristãos. Desde 1990 a Espanha tem passado por mudanças como modernização e regulamentação do setor. Atualmente a Espanha possui a maior área de vinhedos do mundo e é o terceiro maior produtor de vinhos. Na Espanha a legislação é clara e podem haver vinhos DOP (Denominación de Origen Protegida) que se subdividem em DO (Denominación de Origen) e DOCa (Denominación de Origen Protegida Calificada), VP (Vinos de Pago) e VCIG (Vinos de Calidad con Indicación Geográfica) e a classificação IGP (Indicación Geografica Protegida), conhecidos por Vinos dela Tierra. Os demais vinhos podem ser rotulados apenas como Vino. Além das indicações geográficas há a classificação por tempo de envelhecimento:

-Jóven: Vinhos engarrafados e colocados no mercado um ano após a sua safra, podendo ou não ter passado por madeira. 

-Crianza: Para tintos, o vinho deve ter envelhecido por, pelo menos, 24 meses, sendo que deve passar 6 em carvalho (ou 12 para DOCa Rioja e DO Ribera del Duero). Para brancos e rosados, o período mínimo de envelhecimento é de 18 meses e não há disposições quanto ao uso de madeira. 

-Reserva: Normalmente os Reserva são vinhos selecionados dentre os melhores lotes das melhores safras. No caso dos tintos, o período mínimo de envelhecimento é de 36 meses, sendo 12 em barris e o restante em garrafa. Para brancos e rosados, o vinho deve envelhecer por 18 meses, sendo seis deles em madeira e os demais em garrafa (24 meses no total para DOCa Rioja e DO Ribera del Duero). 

-Gran Reserva: Vinhos produzidos apenas em safras excepcionais. Os tintos Gran Reserva envelhecem por, no mínimo, 60 meses sendo 18 em madeira (24 meses para DOCa Rioja e DO Ribera del Duero) e o restante em garrafa. Para brancos e rosados, os períodos são de 48 meses de envelhecimento, sendo seis deles em carvalho.

A DO (Denominación de Origen) Ribera del Duero é uma das principais regiões produtoras espanholas. Aqui a principal uva é a Tempranillo mas são também permitidas castas estrangeiras como Cabernet Sauvignon, Malbec e Merlot. Desde os anos 80 e em grande parte graças à estrela local, Vega Sicilia, houve um salto qulitativo na região, que hoje produz vinhos consagrados e de qualidade.

Toro

Bodegas Carramimbre

Região: Espanha – Ribera del Duero 

A Bodegas Carramimbre está localizada na propriedade El Pingón, a apenas 3 km do município de Peñafiel, na província de Valladolid. Fundada em 1997 por um grupo de famílias com uma longa história nas vinhas da área de Ribera del Duero, a nossa propriedade abrange mais de 50 hectares das nossas próprias vinhas e tem uma capacidade de 900.000 kg.

Dentro da adega, os vinhos Carramimbre, Altamimbre e Torrepingón envelhecem em barricas feitas de carvalho francês e americano para forjar um sabor intenso e pronunciado.

O fruto de tal trabalho feito com amor pode ser encontrado nos inúmeros elogios dos vinhos, como excelentes classificações dos Guias de Peñin e Parker e muitas menções, bem como sua lista de prêmios nacionais e internacionais.

Carramimbre, Torrepingón e Altamimbre conquistaram os corações dos consumidores não apenas dentro da Espanha, mas também nos mercados da Europa, América do Norte, América Latina e Ásia.

// Comentários

Comentários