Pascal Bouchard Premier Cru 2015  Beauroy  Chablis  Borgonha
  • Pascal Bouchard Premier Cru 2015  Beauroy  Chablis  Borgonha

Pascal Bouchard Premier Cru 2015 | Beauroy | Chablis | Borgonha


Código 835

R$ 290,00

Compartilhe

  • Descrição
  • Região
  • Produtor

750ml
Região: Borgonha/Chablis - AOC Chablis Premier Cru
Uva: 100% Chardonnay

A vinha está localizado nas encostas entre as aldeias de Chablis e Beine, dominando o lago Beine. O sub-solo é feito de pedra calcária. Vinificação e envelhecimento em tanques de aço inoxidável, durante um período mínimo de 10 meses sobre as borras finas. Perfeitamente equilibrado, oferecendo um frutas complexas e estrutura mineral agradável.

Harmonização: este vinho pode ser apreciado nos próximos 5 anos após a colheita. Beba-o com todos os tipos de frutos do mar, peixes cozidos, etc.

Pontuação da safra 2015 (por Wine Spectator): 95 pontos

Teor alcoólico: 13°

A região da Bourgogne ou Borgonha fica na região oriental da França e produz alguns dos vinhos mais famosos do mundo. A introdução das vinhas na região remete à séculos e é incerta, mas já no século IV havia uma comercializão bastante desenvolvida na região. A Borgonha é uma região única no mundo. Graças à Igreja, que a dominou por séculos e à dedicação dos monges, em especial os cisterciences, os vinhedos da Borgonha puderam ser desenvolvidos. Os monges tinham todos os fatores necessários para isso: tempo, dedicação, recursos e uma imensa vontade de fazer o melhor. Ao contrário de Bordeaux, a Borgonha classificou seus vinhedos a partir de observações de séculos e sem nenhum interesse comercial, uma vez que a produção era feita quase que exclusivamente para a própria igreja até que houvesse a desapropriação de suas terras que costumeiramente pertencem desde então às mesmas famílias por décadas e até séculos. A região da Borgonha é uma verdadeira colcha de retalhos, com propriedades minúsculas e uma média de apenas 1 hectare por produtor. Aqui existe o conceito de "climat" criado pelos monges: cada minúsculo vinhedo tem suas particularidades, inclusive de solos. Aqui a delicada Pinot Noir exerce seu domínio, mostrando-se em toda a sua potencialidade. Há 5 subregiões na Borgonha classificadas em nada menos de 100 AOCs: Côte-d'Or - onde encontram-se os melhores e mais prestigiados vinhos, Côte Chalonnaise, Mâconnais, Chablis - domínio da única branca da região, a Chardonnay, esplendorosamente expressiva, e Beaujolais, que muitos consideram como uma região à parte, por produzir vinhos jovens de outra uva tinta, a Gamay. O total de terrenos da região é de apenas 24 mil hectares, que correspondem a apenas 3% de toda a produção francesa. Não é a toa que os vinhos da Borgonha custam caro. Chamados de "femininos", são frequentemente mal interpretados. Podem ser considerados "fraquinhos" já que sua força reside não em um corpo musculoso e viril, mas na complexidade de seus aromas, sabores, vinhedos e História. A Borgonha é um desafio que merece ser aceito. A sub região de Chablis fica ao norte da Borgonha, próxima à Champagne e Paris. É uma região fria com invernos rigorosos e lar perfeito para a Chardonnay. A AOC/AOP (appellation d'origine contrôlée/protégée) Chablis Premier Cru é uma denominação comunal, ou seja, refere-se à uma região de uma comuna específica e um "climat" (premier cru) ainda mais específico. Quarenta crus (ou vinhedos) fazem parte dessa AOC, incluindo o Beauroy. Quando se trata de um bom produtor, como Pascal Bouchard, essa segunda categoria de vinhedos é uma excelente escolha para quem quer beber um grande vinho sem pagar pela primeira categoria.

Borgonha

Pascal Bouchard

Região: França – Borgonha/Chablis 

Pascal Bouchard é uma vinícola familiar no coração de Chablis com alguns dos melhores vinhedos da região.  

Cinco gerações de viticultores adquiriram vinhas nos melhores crus e construiu uma reputação invejável. Hoje, a vinificação é supervisionada pelos irmãos Damien e Romain Bouchard, que usam a experiência e know-how moderno da sua família para oferecer vinhos de primeira classe.

// Comentários

Comentários
  • Luiza em 16/03/2015 17:16:03

    Delicioso! Apesar de jovem, já mostra bastante complexidade. Denso, ótima acidez e untuosidade.

  • Gilmara Vesolli em 24/02/2015 10:53:58

    Cor amarela dourada mediana. Denso. Aromas de lírios e flores brancas, limão siciliano e manteiga. Na boca muito untuoso, amanteigado, confirma os aromas. Longo, marcante.